No desafio literário de 2020, em Janeiro a ideia é que a gente leia um livros de autobiografias. Eu coloquei no desafio autobiografias de pessoas que você admira, mas não precisa ser somente isso. Pode ser pessoas que você acha que são interessantes, que você tem curiosidade ou apenas uma história que queira conhecer mesmo.

Como me comprometi no post do desafio, todos os meses foi trazer uma lista de livros com referência ao tema do desafio de cada mês. E com esse mês, eu resolvi fazer uma lista de autobiografias inspiradoras para mim. Livros que li e gostei, ou livros de pessoas que eu admiro muito ou tenho curiosidade em conhecer mais a fundo.

Livros de autobiografias inspiradoras:
Minha História, da Michelle Obama

SINOPSE:

448 páginas
Com uma vida repleta de realizações significativas, Michelle Obama se consolidou como uma das mulheres mais icônicas e cativantes de nosso tempo. Como primeira-dama dos Estados Unidos — a primeira afro-americana a ocupar essa posição —, ela ajudou a criar a mais acolhedora e inclusiva Casa Branca da história. Ao mesmo tempo, se posicionou como uma poderosa porta-voz das mulheres e meninas nos Estados Unidos e ao redor do mundo, mudando drasticamente a forma como as famílias levam suas vidas em busca de um modelo mais saudável e ativo, e se posicionando ao lado de seu marido durante os anos em que Obama presidiu os Estados Unidos em alguns dos momentos mais angustiantes da história do país. Ao longo do caminho, ela nos ensinou alguns passos de dança, arrasou no Carpool Karaoke e criou duas filhas responsáveis e centradas, apesar do impiedoso olhar da mídia.

Em suas memórias, um trabalho de profunda reflexão e com uma narrativa envolvente, Michelle Obama convida os leitores a conhecer seu mundo, recontando as experiências que a moldaram — da infância na região de South Side, em Chicago, e os seus anos como executiva tentando equilibrar as demandas da maternidade e do trabalho, ao período em que passou no endereço mais famoso do mundo. Com honestidade e uma inteligência aguçada, ela descreve seus triunfos e suas decepções, tanto públicas quanto privadas, e conta toda a sua história, conforme a viveu — em suas próprias palavras e em seus próprios termos. Reconfortante, sábio e revelador, Minha história traz um relato íntimo e singular, de uma mulher com alma e consistência que desafiou constantemente as expectativas — e cuja história nos inspira a fazer o mesmo.

-


Vou começar pelo livro que eu vou ler esse mês: Minha História, da Michelle Obama. Esse livro causou burburinho desde o lançamento e está entre os livros mais vendidos do ano, vendendo só esse ano 85 mil cópias no Brasil.

É um livro grande de 448 páginas, mas a edição da Sextante está lindíssima e, como eu tenho muita curiosidade sobre a Michelle Obama, estou ansiosa para ler!


Livros de autobiografias inspiradoras:
Prólogo, ato, epílogo, da Fernanda Montenegro

SINOPSE

342 páginas
Em Prólogo, ato, epílogo, Fernanda Montenegro narra suas memórias numa prosa afetiva, cheia de inteligência e sensibilidade. Com sua voz inconfundível, ela coloca no papel a saga de seus antepassados lavradores portugueses, do lado paterno, e pastores sardos, do lado materno. Lidas hoje, são histórias que podem “parecer um folhetim. Ou uma tragédia” ― gêneros que a atriz domina com maestria.

Na turma de jovens que circulavam pela rádio estava Fernando Torres, que ela reencontrou nos ensaios da peça Alegres canções na montanha, quando começaram a namorar. Fernando largou a Panair, Fernanda largou a Berlitz, e o casal se entregou de corpo e alma à arte, paixão de uma vida. Constituíram uma família e realizaram juntos um sem-número de peças, ao lado dos principais nomes do teatro brasileiro. Em páginas de grande emoção, ela relembra os desafios de criar os filhos sobrevivendo como artistas; a busca permanente pela qualidade; a persistência combativa durante os anos de chumbo; a capacidade de constante reinvenção; o padecimento de Fernando; o inesperado sucesso internacional nos anos 1990; a crença na terra que acolheu seus antepassados imigrantes e a devoção por esse país.

Fernanda encarna o melhor do Brasil. Não surpreende que alguém que passou a vida memorizando textos tenha desenvolvido notável capacidade de rememorar com sutileza fatos ocorridos décadas atrás. A atriz que há anos encanta multidões em palcos e telas pelo mundo agora se mostra uma contadora de histórias de mão-cheia.

-

Outro livro que tem se tornado muito famoso é o da Fernanda Montegro. A famosa atriz que fez 90 anos em 2019, lançou uma autobiografia com um título icônico e que faz jus a sua vida! A Fernanda tem uma genialidade artística e é um ícone da cultura brasileira. Acredito que para quem a admira e também quem tem interesse em conhecer melhor a mente dos grandes artistas, vai se interessar muito pela história.

Livros de autobiografias inspiradoras:
Eu Sou Malala, de Malala Yousafzai

SINOPSE

342 páginas
Quando o Talibã tomou controle do vale do Swat, uma menina levantou a voz. Malala Yousafzai recusou-se a permanecer em silêncio e lutou pelo seu direito à educação. Mas em 9 de outubro de 2012, uma terça-feira, ela quase pagou o preço com a vida. Malala foi atingida na cabeça por um tiro à queima-roupa dentro do ônibus no qual voltava da escola. Poucos acreditaram que ela sobreviveria. Mas a recuperação milagrosa de Malala a levou em uma viagem extraordinária de um vale remoto no norte do Paquistão para as salas das Nações Unidas em Nova York.

Aos dezesseis anos, ela se tornou um símbolo global de protesto pacífico e a candidata mais jovem da história a receber o Prêmio Nobel da Paz. Eu sou Malala é a história de uma família exilada pelo terrorismo global, da luta pelo direito à educação feminina e dos obstáculos à valorização da mulher em uma sociedade que valoriza filhos homens. O livro acompanha a infância da garota no Paquistão, os primeiros anos de vida escolar, as asperezas da vida numa região marcada pela desigualdade social, as belezas do deserto e as trevas da vida sob o Talibã.

Escrito em parceria com a jornalista britânica Christina Lamb, este livro é uma janela para a singularidade poderosa de uma menina cheia de brio e talento, mas também para um universo religioso e cultural cheio de interdições e particularidades, muitas vezes incompreendido pelo Ocidente. “Sentar numa cadeira, ler meus livros rodeada pelos meus amigos é um direito meu”, ela diz numa das últimas passagens do livro. A história de Malala renova a crença na capacidade de uma pessoa de inspirar e modificar o mundo.

-


A Malala foi um dos nomes mais comentados dos últimos anos - muito embora em 2019 eu tenha até ouvido falar pouco sobre ela. E sua história se tornou também um livro de muito sucesso, o Eu Sou Malala.

Acredito que vale a pena a leitura para quem gosta de falar sobre luta de igualdade de direitos para homens e mulheres, entender melhor sobre a situação das meninas que vivem no Paquistão e, claro, conhecer a história de uma mulher incrível que lutou pelos seus direitos com muita bravura. Com certeza esse deve ser um dos livros de autobiografias inspiradoras que faz a diferença na vida de quem lê!


#GIRLBOSS, de Sophia Amoruso

SINOPSE

248 páginas
Sophia Amoruso passou a adolescência viajando de carona, furtando em lojas e revirando caçambas de lixo. Aos 22 anos ela havia se conformado em ter um emprego, mas ainda estava sem grana, sem rumo e fazendo um trabalho medíocre que assumiu por causa do seguro-saúde. Foi aí que Sophia decidiu começar a vender roupas de brechó no eBay. Oito anos depois, ela é a fundadora, CEO e diretora criativa da Nasty Gal, uma loja virtual de mais de 100 milhões de dólares, com mais de 350 funcionários. Além da história de Sophia, o livro cobre vários outros assuntos e prova que ser bem-sucedido não tem nada a ver com a sua popularidade; o sucesso tem mais a ver com confiar nos seus instintos e seguir a sua intuição. Uma história inspiradora para qualquer pessoa em busca do seu próprio caminho para o sucesso.

-

#GIRLBOSS era um dos livros de autobiografias que eu mais queria ler desde que a série foi lançada na Netflix, em 2017. Diferente da adaptação, o livro não foca tanto assim na vida da Sophia e nem mesmo passa por relacionamentos, amorosos nem de amizade.

O livro é totalmente focado na trajetória profissional dela, contando sobre como ela cresceu com seu negócio mesmo antes de imaginar que seria possível transformar aquilo em uma empresa. A Sophia não é exatamente a inspiração na qual nos espelhamos, especialmente pelo começo de sua vida, mas é um livro interessante para quem gosta de estudar e conhecer mulheres empreendedoras.

Autobiografia, da Agatha Christie

SINOPSE 

568 páginas
Christie é o exemplo máximo de escritor bem-sucedido que deixou sua marca indelével na literatura. Tendo nascido no seio de uma família abastada, em Torquay, na Inglaterra, casou-se por paixão e trabalhou como enfermeira voluntária durante a Primeira Guerra Mundial (quando adquiriu um conhecimento sobre fármacos e substâncias químicas que lhe seria muito útil na composição dos intrincados assassinatos de seus livros); alcançou o sucesso cedo, em 1920, com a publicação do romance O misterioso caso de Styles. Seguiriam-se dezenas de obras publicadas, um divórcio, um novo casamento; uma carreira triunfante como poucos escritores têm o luxo de experimentar, uma vida peculiar, repleta de viagens e experiências quase impensáveis para as mulheres de sua geração. Durante as décadas em que brindava com regularidade leitores do mundo inteiro com suas fascinantes e criativas histórias de mistério, pouco se soube sobre a vida da autora, ciosa de sua privacidade e avessa a entrevistas. Já na maturidade foi que ela começou, para sua satisfação pessoal, a redação desta Autobiografia, que seria publicada no ano seguinte à sua morte e que é, na verdade, um delicioso livro de memórias.

scolhendo os momentos e as experiências cuja rememoração lhe era mais prazerosa, esta contadora de histórias nata reflete sobre sua infância na Inglaterra do final da era vitoriana, sua juventude no período eduardiano, a Primeira e a Segunda Guerra Mundial; a experiência de criar a filha única, os primeiros passos na carreira literária, o sucesso estrondoso que levou sua obra a ser traduzida em mais de cem línguas, a relação com as próprias obras e seus editores, as expedições que realizou a fim de acompanhar o segundo marido, Max Mallowan, arqueólogo catorze anos mais novo que ela. Como que numa conversa espontânea com um amigo, Christie revela pessoas e fatos que inspiraram alguns de seus personagens e enredos, o que estava acontecendo em sua vida enquanto escrevia determinado romance e também sua sensível percepção sobre um mundo e uma sociedade que, ao longo de sua vida, passaram por mudanças drásticas.

Destas deleitáveis páginas, repletas de ternura, emerge, sim, uma mulher madura e feliz, relembrando o próprio passado, mas sobretudo uma mulher ousada, à frente do seu tempo, que trilhou seu próprio e inusitado caminho, numa existência tão interessante quanto literariamente exitosa.


-

Como escritora, eu tenho muito interesse em conhecer mais sobre as histórias de grandes escritores e artistas em geral. Fiquei surpresa em descobrir esse livro e com muita vontade de lê-lo. Para quem também gosta da Rainha do Crime, acho que vale a pena a leitura.


+ Livros de autobiografias

Os próximos livros foram que eu encontrei enquanto pesquisava para trazer mais histórias que possam interessar a mais leitores que querem participar do desafio, então vou deixar a capa e sinopse para vocês conhecerem ♥

Enquanto eu respirar, de Ana Michelle Soares

240 páginas
Aos 32 anos, não foi fácil para a jornalista Ana Michelle Soares receber o diagnóstico de que seu câncer de mama tinha voltado e atingira outros órgãos. Não havia mais possibilidade de cura. O tratamento seria focado em controlar a doença e seus sintomas – e em lhe proporcionar a melhor vida até o fim. Num relato visceral, marcado pelo humor ácido e por toda a coragem e urgência de quem não tem tempo a perder, AnaMi conta como o contato com a morte transformou para sempre sua maneira de enxergar as coisas. Em busca da cura da alma, encontrou uma grande companheira de jornada – a Renata, que enfrentava algo muito parecido – e, nesse processo, descobriu a si mesma. Dessa parceria nasceu a conta @paliativas no Instagram, para provar que tratamento paliativo não é sobre morrer: é sobre viver. É sobre ir à luta e viver apesar da doença. Inundar-se de gratidão a cada momento. Ressignificar a existência. Pois, para quem gosta de viver, nunca será tempo suficiente.
COMPRE NA AMAZON

Mindhunter, de John Douglas e Mark Olshaker

348 páginas

Em detalhes assustadores, Mindhunter mostra os bastidores de alguns dos casos mais terríveis, fascinantes e desafiadores do FBI. Durante as mais de duas décadas em que atuou no FBI, o agente especial John Douglas tornou-se uma figura lendária. Em uma época em que a expressão serial killer, assassino em série, nem existia, Douglas foi um oficial exemplar na aplicação da lei e na perseguição aos mais conhecidos e sádicos homicidas de nosso tempo. Como Jack Crawford em O Silêncio dos Inocentes, Douglas confrontou, entrevistou e estudou dezenas de serial killers e assassinos, incluindo Charles Manson, Ted Bundy e Ed Gein. Com uma habilidade fantástica de se colocar no lugar tanto da vítima quando no do criminoso, Douglas analisa cada cena de crime, revivendo as ações de um e de outro, definindo seus perfis, descrevendo seus hábitos e, sobretudo, prevendo seus próximos passos. Com a força de um thriller, ainda que terrivelmente verdadeiro, Mindhunter: o primeiro caçador de serial killers americano é um fascinante relato da vida de um agente especial do FBI e da mente dos mais perturbados assassinos em série que ele perseguiu.
COMPRE NA AMAZON

Falando o mais rápido que posso, de Lauren Graham


240 páginas
A estrela Lauren Graham, da famosa série Gilmore Girls, dá um presente aos fãs. Em Falando o mais rápido que posso, a intérprete da eloquente e amada Lorelai Gilmore faz uma retrospectiva de sua vida e compartilha histórias engraçadíssimas sobre amadurecimento e sobre sua carreira de atriz. Ela também fala abertamente sobre os desafios e as cobranças de ser uma mulher solteira em Hollywood e conta histórias divertidas. Finalmente, Laura encara uma épica maratona de Gilmore Girls e relembra como foi gravar cada ano da série original e o que significou para ela voltar a interpretar, nove anos depois, uma de suas personagens preferidas.
COMPRE NA AMAZON



3096 dias, de Natasha


224 páginas
Em 2006, o mundo parou para acompanhar o desfecho de um dos seqüestros mais longos da História Moradora de Viena, a austríaca Natascha Kampusch havia desaparecido aos dez anos de idade, após sair de casa para ir à escola. Inúmeras buscas foram realizadas pela polícia, sem resultado. Devido a problemas de relacionamento com a menina, sua família chegou a ser acusada de ter tramado o sumiço da garota. O mistério se dissolveu de forma surpreendente. Após passar oito anos sob o poder de um desconhecido, vivendo em um porão de quatro metros por três de largura, Natascha conseguiu fugir. Em depoimentos à polícia, contou que seu captor, o também austríaco Wolfgang Priklopil, a maltratava e a obrigava a realizar tarefas domésticas. Seus únicos momentos de lazer eram assistindo televisão, ouvindo rádio e lendo. Do cativeiro, restaram apenas lembranças e um diário escrito ao longo dos anos, que serviu de base para o livro 3096 DIAS. Nele, Natascha contra como aprendeu a viver com seu captor e tenta encontrar uma justificativa para seu rapto e maus tratos. A jovem fala ainda sobre a retomada de uma vida normal, agora sob os holofotes do mundo inteiro.


Tentei unir diferentes tipos de histórias de livros de autobiografias, de modo que possa agradar a diferentes gostos. Por exemplo, empreendedorismo, artes, saúde, suspense e mistério, comédia e etc. Claro que para participar do desafio ninguém é obrigado a ler nada disso e é por isso que quero saber de você: Qual outra biografia você indica ou tem desejo de ler? Comenta aqui embaixo!

*os links para compra na Amazon são patrocinados, de forma que o blog ganha um pequena comissão que é revertida para melhorias do próprio site :) Portanto, se você gosta do conteúdo e deseja que ele continue, por favor compre com nossos links ♥ 

Se inscreva na newsletter e receba conteúdo exclusivo


5 Comentários

  1. Oi Alexia,
    Amei o post e me foi muito útil, já que esse ano estou no propósito de ler mais livros do gênero, na verdade começar, né já que até pouco tempo eu só lia romances. Alguns desses livros eu não conhecia, outros não sabia a que categoria pertenciam. Esse post é de utilidade pública. Parabéns pelo excelente conteúdo. Bjs

    ResponderExcluir
  2. Não sei se a leitura vai me prender, mas vou ver se pego algum desses pra ler, parecem títulos bem interessantes!

    ___________

    - Conhece meu cantinho? Te encontro lá, hein?

    Blog Meu Baú de Estrelas
    Meu Canal no Youtube
    Instagram
    Twitter
    Blog Bilhetes de Busan

    ResponderExcluir
  3. Nossa, to babando pela biografia da Malala e Mindhunter tem séculos mas ainda não consegui ler. Não costumo ler muitas biografias não mas as poucas que li me marcaram muito então queria voltar a ter esse hábito. Obrigada pelas dicas.

    Abraço,
    Larissa | Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
  4. Oi, Aléxia
    Eu gostei da dicas mas eu não gosto de livros autobiográficos, acho que só li um até hoje e foi uma exceção, mas é o tipo de literatura que eu pretendo conhecer mais futuramente, até porque quero sair da zona de conforto.
    Beijo!
    https://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Estou namorando a meses o livro da Michele Obama, essa mulher é inspiração pura, queria muito ser amiga íntima dela, te tanta coisa que podemos aprender com ela. Outras biografias que quero ler é da Agatha Christie, autora sensacional e o livro da eterna Lorelai que tanto amoooo.
    Amei o post e a iniciativa. Boas leituras.

    Garotaeraumavez.blogspot.com

    ResponderExcluir