Oi, lembra de mim?

No final do ano passado e início de Janeiro desse ano eu estava super engajada com o blog. Se você acompanhava as publicações, deve ter percebido um sumiço brusco. Afinal, foram quatro meses "desaparecida" daqui ou das redes sociais relacionadas ao blog. Bom, esse foi um tempo difícil. E eu queria poder conversar com você sobre isso. Gostaria de poder te oferecer agora uma xícara de café e uns biscoitinhos, pois sei que a conversa vai ser longa. Mas, espero que leia até o final mesmo assim.



O que aconteceu nesses 4 meses

Às vezes você planeja um ano incrível para você. Compra um planner, traça metas, desafios e planos. E, às vezes, no meio disso tudo a vida acontece. Bom, pelo menos foi isso que aconteceu comigo. No começo de Janeiro eu nem fazia ideia da volta 180º que a minha vida ia levar. Mas, no começo de Fevereiro eu me mudei do lugar em que morei nos últimos 8 anos, depois tive que me mudar de novo da casa para a qual havia acabado de me mudar. Nesse meio tempo, voltei para a faculdade depois de ter trancado o semestre anterior. 

Não foi nada fácil. 

Mas o lado bom de passar por momentos de mudanças, crises e desafios constantes é que a gente aprende a colocar muita coisa em perspectiva. E uma dessas coisas que mudou em mim foi justamente o quanto eu cobrava muito de mim por coisas poucas, sem sentido de ser realmente cobrado tanto.   

Eu estava me cobrando fazer do blog um sucesso. Eu estava me cobrando ler X livros esse ano (as coisas foram tão loucas que eu até esqueci realmente o quanto eu queria ler em 2019). Eu estava me cobrando trabalhar desenfreadamente para juntar dinheiro para conseguir coisas que eu já nem lembro mais o que eram - pois, agora minhas prioridades mudaram completamente. 

E, enquanto eu me cobrava tudo isso, a ansiedade apenas me consumia. Aliás, essa tem sido uma companheira cruel esse ano. Ela que me faz passar horas com os olhos abertos quando a casa já está toda escura e silenciosa. Ela que faz com que um desespero sem motivo me sufoque de repente, a qualquer momento. Ela que me faz perder horas apenas fazendo contas e listas que apenas vão me mostrar como minha realidade é difícil e meus sonhos, impossíveis. Ela, a ansiedade. 

Foi ela que por meses me paralisou e, ainda assim, me fazia sentir o mundo correndo sem parar.  Mas, os momentos de crises são úteis para alterar as perspectivas, certo? E foi assim que eu me dei conta de que eu precisava parar de deixar a minha mente percorrer os caminhos insanos pelos quais a ansiedade me empurrava, Eu precisava parar - mesmo quando aquele desespero queria me sufocar. e assim eu fiz. 

Novas perspectivas

Via Giphy
Esse desespero me dizia que eu deveria abandonar o blog, pois não havia tempo para isso. Mas também me dizia que eu tinha me dedicado tanto e agora não daria em nada, que era um fracasso todo aquele esforço em vão. Uma loucura. 

Silenciando essas vozes e confiando em uma paz que excede qualquer entendimento humano, eu decidi ter paciência comigo mesmas. Tem sido meses difíceis e, falando agora, parece que esse tem sido um processo linear, mas não é. Tem sido bem díficil, ainda. 

Mas eu decidi voltar aqui. Não como antes. Não me cobrando absurdos de coisas que já não são tão importantes. Não me cobrando leituras que já não me atraem mais, apenas para atingir uma meta que não faz mais sentido para mim. Eu decidi voltar para poder falar do que eu amo e fazer o que amo. Decidi voltar para compartilhar coisas boas e aprendizados que tenho tido ao longo desse caminho. Talvez eu suma de novo, talvez eu fique por muito tempo. Mas acho que essa é uma nova perspectiva. E eu estou feliz em estar vivendo isso, mesmo que ainda não consiga compreender de fato o que ela representa. ♥



5 Comentários

  1. Estáva com saudades de suas postagens. Seja bem-vinda novamente. Que seja um tempo maravilhoso!

    ResponderExcluir
  2. Oi Aléxia! Eu também passei por momentos difíceis, esse ano começou bem cheio, estou desempregada e cheias de doenças, todo mês aparece algo diferente, até alergia a água descobri que tenho. Então meio que te entendo, mas não tive numa crise de ansiedade só quando trabalhava, comecei a ter um esgotamento emocional que chegava em casa e ia direto pra cama, sem vontade pra nada. Tem dias bons, dias que não dá vontade de fazer nada né?! Mas a gente vai andando passo por passo. Nunca cheguei a abandonar o blog, mas também me parei de cobrar pelas leituras. Alguns leio rápido outros não e tá tudo bem. Espero que essa fase passe e você passe a aproveitar mais as coisas que realmente importam.

    Já estou seguindo seu blog! ♥
    Beijos

    www.lendoeapreciando.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, Aléxia.
    Eu te entendo porque já sofri crises horríveis de ansiedade. Hoje estou controlando. Acredito que o blog é um canal de escape para mim. Eu amo fazer as postagens e faço porque gosto e não por obrigação. Acredito que o sucesso vem com o tempo e se não vir, eu estando satisfeita é o que basta.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Que bom que voltou Aléxia, estava com tanta saudade do seu cantinho. Desde o fim do ano passado, minha vida financeira e no casamento tem sido ótima, mas tenho perdido muitas pessoas queridas e isso tem mexido comigo. Uma pena, são as provações que temos que passar. Mas no fim dá tudo certo!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  5. Oie!

    Nossa, o seu texto falou tanto comigo, você nem imagina! Isso de se cobrar demais, e da ansiedade que nos atrapalha, nos paralisa... de fazer contas e listas, so para ver que a nossa realidade não condiz com o que a gente sonha... tudo isso tem sido minha realidade também, infelizmente!

    Mas fico feliz por você estar tentando passar por isso com menos cobranças a você mesma, buscando mais paz, e mais saúde mental, que é mais importante do que qualquer bem material! Eu fico feliz e torcendo para que isso perdure, e você fique bem! (E eu também, rs! )

    Bjao ♥
    Início de Conversa

    ResponderExcluir